sexta-feira, 3 de março de 2017

Ainda da Arca Congeladora..



Há sempre imensa discussão e diferença de opiniões quando o tema da conversa é comida congelada. Há imensas pessoas que não gostam, que acham que a comida não sabe ao mesmo, que não gostam de comer coisas que não foram acabadas de fazer. 

Realmente pode não ser bem a mesma coisa, mas também não acho que seja assim um “drama” tão grande. Cá em casa congelo poucas comida já pronta. Congelo essencialmente coisas que sobram e que prefiro congelar a guardar no frigorífico, pois não sei se vamos consumir em tempo de vida útil, e congelo eventualmente uma ou outra refeição já pronta - ou sopa - para alguma eventualidade, como ir de férias e deixar sopa pronta no congelador...

Depois uso é pequenos truques. Ou seja a sopa depois de descongelada, parece que fica em farrapos... O truque é voltar a fervê-la. Se apenas deixarmos descongelar e aquecer apenas antes de comer, não fica de todo a mesma coisa. Quanto a refeições congeladas prontas, opto sempre por congelar coisas com molho, tipo um caril de frango ou frango estufado... Ou seja, tudo o que volte a ferver - fica igual a acabado de fazer - ou coisas tipo lasanha, arroz de pato, bacalhau com natas... que depois de descongeladas no frigorífico e acabadas no forno, também acho que resultam bem.

Mas, na verdade, habitualmente na minha arca existem outras coisas mais “mundanas”. As sobras de outras refeições, e os famosos restinhos que muitas vezes compõem refeições para a semana, e coisas pré preparadas como almôndegas caseiras, molho de tomate caseiro pronto a usar, hamburgueres. Tudo isto além de legumes para sopa, frutos vermelhos, ervilhas, pão e afins....

E é por causa dessas “sobras” que este post surgiu. Há umas semanas atrás fizemos um jantar de pizzas caseiras. Fizemos várias - porque éramos muitos - e sobrou o equivalente a 1 pizza e meia. Em vez de guardar apenas no frigorífico, congelei em caixas próprias a pizza já cozinhada e cortada em pedaços. Foi o nosso jantar num destes domingos preguiçosos. Bastou descongelar e aquecer um pouco no forno ou microondas antes de servir. Mesmo que não seja exatamente a mesma coisa que pizza acabada de fazer,  não houve desperdício, foi uma refeição que não tive que cozinhar pois já estava pronta e, além disso é muito melhor do que qualquer pizza de compra congelada...
Numa outra ocasião fizemos um churrasco e sobrou alguma carne. Acabei por picar a carne que sobrou - já cozinhada - e congelei. Umas semanas mais tarde surgiu um empadão em que acabei por usar estas sobras de carne que estavam no congelador.
O mesmo quando sobra, por exemplo frango. Se sei que não vou consumir nos próximos dias, em nenhuma forma, portanto prefiro sempre congelar.

O que faço é nunca me esquecer desses restinhos e incluí-los assim que possível nas próximas refeições.
Para mim esta é uma enorme vantagem da arca congeladora, e uma dos motivos pela qual a acho uma enorme aliada contra o desperdício alimentar.

E vocês? Usam ou não? Gostam? 

23 comentários:

  1. Joana, só uma pequena dica para aquecer as pizzas que sobram do dia anterior... Ficam muito melhores se as aquecermos numa sertã do que no microondas ou no forna. Ficam como "novas" :)Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Também costumo congelar as sobras de refeições, quando não prevejo que sejam utilizadas nos próximos dias. Inclusivé, sobras de arroz ou massa. Também congelo claras que possam ficar de algum doce, e mais tarde aproveito-as para fazer alguma sobremesa ou suspiros. Cascas de laranja, limão (evidentemente depois de lavadas!)... Um resto de frango ou peixe servem para recheio de empadas ou crepes... Pão já ralado, mesmo fresco, temperado ou não, que depois aproveito para pratos a gratinar... restos de queijo, que às vezes já estão duros, ralo e ficam prontos a usar... Tudo se aproveita!
    Bom fim de semana e obrigada por todas as dicas e conselhos :)
    Maria

    ResponderEliminar
  3. Domingo o almoço lá em casa vai ser bacalhau com natas congelado pronto a ir a gratinar! Muitas vezes há empadão, chili, cozido portuguesa, dobrada, mão de vaca, enfim coisas que não dão trabalho algum sobra vai para congelador para comer mais tarde! Quem não gostar tem caminho aberto para ir comer onde quiser!!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Joana, concordo a 100% consigo. É verdade que há alimentos congelados que ficam saborosos como se tivessem acabado de ser confeccionados, outros nem por isso, mas prefiro poupar tempo nas refeições, optando por recorrer a "restos" congelados e usar esse tempo a brincar com os meus 2 pequeninos! São escolhas...

    ResponderEliminar
  5. E todas as sugestões são benvindas!
    Ana

    ResponderEliminar
  6. é raro ter sobras assim que dê para congelar.. mas quando tenho congelo pois! nada de desperdicios!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Ainda congelo outras coisas: a água de cozer polvo, peixe, ou carne, sobras de molhos, podem servir de base para sopas ou arroz; o que não utilizo de uma embalagem de natas, tomate pelado, polpa de tomate (noutro recipiente que não a própria embalagem); cascas de ananaz, com as quais faço refresco...

    ResponderEliminar
  8. Congelo pão, só faço sopa uma vez por semana, congelo em doses individuais e depois fervo, congelo legumes para sopa, feijão cozido, agua de coser os camarões que depois uso em sopa de peixe ou arroz de peixe, claras com as quais depois faço molotof, frango estufado com o qual depois faço uma empada gigante. enfim cada um tem os seus hábitos.
    Aida Lopes

    ResponderEliminar
  9. Algumas refeições já faço a mais para congelar, para dias em que surja algum imprevisto, ou que simplesmente não esteja com cabeça para cozinhar.

    ResponderEliminar
  10. Em casa dos meus pais nunca houve o habito de congelar (apenas se congelava carne e peixei cru).
    O ano passado quando mudei de casa ganhei logo o habito da congelaçao.
    Para já, tenho SEMPRE, sopa em doses individuais congelada. Faço ao fim-de-semana e como comemos sempre sopa umas 3 a 4x por semana, é so ir tirando as caixinhas e deixar fever. Fica optima. Sendo que opto por fazer e congelar só a sopa "puré" e quando ferve junto uns legumes ou umas massinhas.
    Congelo também legumes ja lavados e cortados para poder usar em sopa ou em salteados (abobora, alho frances, corgete, cabeça de nabo, broculos etc etc)
    Poupa-se dinheiro, e trabalho....

    ResponderEliminar
  11. É sempre com um sorriso que leio os posts sobre a arca congeladora. Na casa da minha avó existia arca, na da minha mãe também...mas quando chegou a minha vez não percebia a sua utilidade. Não tinha horta, não tinha animais de criação, o que é que colocava lá dentro, se podia passar todos os dias pelo supermercado, que até ficava em caminho? E será que os alimentos,não perdiam as propriedades? Muitas dúvidas, hesitações, desculpas esfarrapadas...Foi graças à Joana Roque (obrigada!)que aprendi (e ainda estou a aprender) a usar a arca convenientemente. Hoje congelo: Pão para toda a semana, já fatiado (a padaria tem máquina de fatiar);
    legumes cortados e preparados para a sopa;
    grão e feijão cozidos;
    pato cozido com caldo (para fazer arroz de pato);
    caldo de galinha com a carne já desfiada (para fazer canja);
    favas em doses para cada refeição e a respectiva carne para o guisado já cortada em pedacinhos, (senão estão as favas lá no fundo e dou comigo a pensar porque terei comprado entrecosto?);
    Carne picada e cozinhada (bolonhesa ou empadão de arroz);
    bacalhau cozinhado e desfiado já em cebolada (que pode ser utilizado para um à Brás, Gomes de Sá, com natas...);
    uso a técnica de congelar no tabuleiro e posteriormente agrupar em sacos identificados, seja: Bifes de peru, costeletas, postas de bacalhau...assim não fica tudo colado, tiramos apenas as doses necessárias, e evitamos o desperdício de saquinhos com duas unidades, como acontecia cá em casa...
    Resumindo, este foi (e continua a ser) um processo de aprendizagem que exige organização (para não congelar só por congelar) e a elaboração das ementas também ajuda a orientar a lista de compras semanal conciliando com aquilo que tenho na arca.
    Joana, mesmo que este tema, e outros, já tenham sido abordados 10.000 vezes, há sempre quem ainda tenha dúvidas ou precise apenas de um empurrãozinho para mudar hábitos e tornar-se numa fada do lar ��!
    Obrigada por nos inspirar todos os dias!
    NR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei das suas sugestões!
      Ana

      Eliminar
  12. Ainda no seguimento do tema congelar pizza: por vezes faço massa de pizza em quantidade a dobrar e depois congelo metade antes de levedar. Na véspera de usar é só por no frigorífico a descongelar e depois deixar levedar na bancada. Fica tão boa como a acabada de fazer.
    Joana, estes seus posts são maravilhosos! De facto, foi assim que comecei a congelar "restinhos" de carne cozinhada para croquetes, exemplo. E adoro a troca de ideias entre as leitoras! Só tenho um problema, congelador pequeno!

    ResponderEliminar
  13. Cá tb se congelam tanto alimentos crus qd há excesso p se ter em época de menos abundância (legumes, p.ex.), frutos vermelhos, raspa de laranja/limão, molho de tomate, queijo ralado, pão caseiro (em fatias) e claro, algumas refeições q sobraram e q ficam p comer noutra ocasião e q sabem igualmente bem :) Acho q isso da comida congelada ñ saber bem é um mito urbano ;) Bjinhos e bom fds!

    ResponderEliminar
  14. Olá Joana,
    Congelo tudo o que posso, mas o congelador tem de ser muito bem gerido pois é pequeno.
    O que costumo fazer quando sobra comida e quero congelar, é tirar ossos, espinhas ou pele. Para mim dá-me mais jeito congelar assim; pois se precisar de algum destes restos, já está pronto a usar.
    E para não me esquecer de nada, tenho uma pequena lista presa no frigorifico com a indicação do que tenho no congelador; e quando tiro, basta riscar nessa mesma lista.
    Bjs,
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  15. Olá,

    Cá em casa temos duas "arcas", se posso dizer assim. Tenho um frigorifico tipo americano e mais uma arca em pé. São ótimas aliadas pois às vezes cozo legumes, feijão ou carne a mais e fica congelado, prontinho a ser utilizado mais tarde. Normalmente faço uma lista para não me esquecer do que tenho lá dentro: bolo, pão, feijão, etc...

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2017/03/fetucine-de-cogumelos-e-linguica.html

    ResponderEliminar
  16. Eu congelo muita coisa cá em casa. E de facto, muitas vezes a questão passa mesmo por ferver. E assim se faz muita comida "adiantada". Ou pré-preparações para utilizar mais tarde.
    É curioso que para mim, dos pratos que congela melhor, é realmente o caril. Nunca fica a saber a congelador, parece impossível, tendo em conta que outros pratos com frango por vezes ficam com um "quê" de congelador, mesmo fervendo novamente.

    Há quem não goste de congelar, diz coisas horríveis do congelador, mas quanto a mim, é das melhores formas de conservar alimentos que estão em perfeitas condições de consumo.

    experienciaseconstatacoes.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Primeiro agradeço a dica sobre voltar a ferver a sopa. Não sabia e por acontecer mesmo o que fala, de parecer que tem farrapos quando voltamos a aquecer, deixei de congelar sopa. Vou experimentar congelar e voltar a ferver para ver se assim já gosto.
    e posto isto, sim congelo muita coisa para poder aproveitar mais tarde. Ainda há pouco me lembrei que comprrei queijo fatiado e na semana passada não se comeu, hoje vou pica-lo e congelar, para uma proxima refeição que precise de queijo, junto este.e não se estraga.
    Boa semana
    pinta

    ResponderEliminar
  18. Eu congelo muita coisa, por exemplo deixei de comprar leguminosas em latas cozo 1 kg seco e dá para cerca de 2,5 kg depois de cozido. Guardo em sacos com o peso das latas grandes (entre 450 a 500gr) e depois uso em feijoadas, rancho, sopa...
    No outono costumam dar-me uma abóbora gigante, que eu divido com os vizinhos mas ainda dá para congelar muitos sacos para sopas e purés.
    Depois há coisas que gosto de ter no congelador para os piqueniques e jantares rápidos - croquetes, rissóis, empadas, quiches, pizzas (faço a pizza com tudo e depois congelo e faço como as congeladas do supermercado, ficam impecáveis.
    Na altura do tomate, pimentos e courgettes também aproveito o que me dão e congelo - os pimentos congelo às tiras porque uso muito nos refogados, o tomate congelo em molho de tomate assado que é uma delícia.
    Pão congelo de todos os tipos tiro do congelador 30 minutos antes de comer e fica impecável - normalmente compro acabado de cozer e congelo.
    Também faço os hambúrgueres e as almôndegas como a Joana e congelo, depois é só tirar e meter no forno e jantar feito.
    Comidas feitas congelo tudo o que me sobra e não vou comer logo - por exemplo neste momento tenho 2 doses de rancho de javali, 1 dose de salada de bacalhau e 1 dose de salada de polvo (esta provavelmente vai acabar numa feijoada).
    Sopa não costumo congelar porque faço só para 2 dias para nós os 4, a bimby não é muito grande...
    Não tenho o hábito de cozinhar para congelar mas há coisas que faço sempre a dobrar, ou melhor as receitas que tenho são tão grandes que dão 2 doses - lasanha, empadão - tira-se o tabuleiro de manhã para o frigorífico e à noite coloca-se no forno.
    A única coisa que não aprecio depois de congelada é a carne assada - mas também não gosto quando volto a aquecer, prefiro comer fria.
    Bons congelados!

    http://hasemprequalquercoisa.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  19. Estou a seguir estas tuas dicas atentamente!! Tem dado bastante jeito ca em casa, a minha esposa tb tem gostado das seguir.

    ResponderEliminar
  20. Sigo todos esses truques e ideias e é isso que me permite ter um dia-a-dia mais tranquilo. Por aqui não há drama nenhum em ter comida congelada. Ainda no outro dia fiz duas doses de lasanha e empadão, 12 hamburgueres e e mais uma quantidade imensa de almôndegas. Estas últimas faço sempre pequeninas para nem ser preciso cortar no prato e ao serem mais pequenas também são mais rápidas de confeccionar (fica a dica). Ainda fiz mais duas doses de chilli e deixei já feijão cozinhado e congelado em pequenas porções. Tudo ajuda. Para quem, como eu, termina o trabalho tarde, são óptimas soluções para ter o jantar pronto a horas decentes. E há muitos outros truques, é preciso é serem aplicados e não apenas lidos.

    ResponderEliminar